Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

sábado, 11 de junho de 2011

Leis para que?

Pelo que eu sei as leis foram feitas para protegerem as pessoas, e é isso que eu não tenho certeza que ela faz. Na verdade eu creio mais no oposto disso.

Em função dos meus estudos me deparei com a lei trabalhista (CLT) e vi uma infinidade de leis, com muitas regras, exceções, exceção da exceção, condicionamentos. É tanta coisa que nenhum ser humano é capaz de entender ou memorizar isso. E para cada um dos artigos é necessária uma documentação para que a empresa ou o empregado se resguarde.

E esse monte de leis, pelo que pude ver, é feita para ‘proteger’ os empregados, mas tenho sérias dúvidas se fazem isso mesmo, creio que nem protejam de fato o empregado como também cria uma geração de acomodados e aproveitadores. Como tem muitas leis para ‘proteger’ os funcionários as empresas ficam receosas em contratar as pessoas, afinal, cada pessoa contratada vem junto com uma infinidade de possibilidades de problema, e garantias (papel assinado) que precisam ser feitas. Tem até uns intelectuais querendo proibir as empresas de demitirem os funcionários. Realmente essas pessoas devem ter um intelecto diferenciado, pois eu na minha ignorância creio que isso fará com que as pessoas passem a contratar menos e na necessidade momentânea de aumento de produção o que eles farão é exigir horas extras de todos os outros, pois assim não precisarão demitir depois.

E numa empresa, se tudo for feito corretamente, mesmo assim, em função do número imenso de regras um funcionário poderá entrar na justiça requerendo algum tipo de indenização, e aí colocará mais um processo na justiça e obrigará a empresa a preparar toda a documentação, gastar dinheiro, tempo. E dependendo da regra a documentação é muito complicada de se obter, pois não se trata de algo tangível ou facilmente detectável. Acaba-se fazendo acordos para encerrar o processo, mesmo que a empresa saiba que ela não está errada.

Há um ditado que diz que quanto mais leis, mais infratores. E quanto mais leis, mais possibilidade de brecha. Não vejo ganho nisso. Isso somente aumenta a burocracia, conseqüentemente os custos da empresa, e isso gerará uma redução dos salários pagos (parte do valor ficou com estas burocracias), ou então um aumento de custos dos produtos, refletindo em toda a sociedade.

Nem preciso falar que a cada burocracia criada cria-se também possibilidade de fraudes, propinas, subornos, essas coisas.

Na CLT a lei é feita para proteger o empregado, independente dele estar correto ou não. Isso gera pessoas acomodadas e as incentivam a serem espertas, pois se a empresa não tiver qualquer documentação elas entram na justiça e algumas vezes até ganham, pois a empresa não tem a documentação para provar.

Essas leis me parecem com aqueles pais que mimam os filhos, que sempre dão razão para eles, que os protegem de tudo e de todos, independente deles estarem errados. São os filhos espertos.

Creio que as leis deveriam seguir o princípio de educar as pessoas, e não ‘protegê-las’. Cada pessoa deve ser responsável por sua vida, pelo seu serviço, pelas suas decisões. Quando a lei exige que as pessoas e as empresas tenham milhares de documentos assinados e dá a chance do funcionário de reclamar caso um dos milhares de papéis não tenham sido assinados o que ela gera é uma relação de briga. Ambos ficam se protegendo um do outro, e esquecem que eles estão numa parceria, que o bem de um é o bem do outro.

As empresas acabam contratando inimigos, e precisam monitorá-los, vigiá-los o tempo todo.

3 comentários:

angel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago P. disse...

As leis foram mesmo feitas para proteger as pessoas. Mas apenas as pessoas espertas (ou com bons advogados).

Toda lei tem uma brecha, e quem as cria já está mal intencionado.

é triste.

angel disse...

Sem dúvida, ocorre tudo isto mesmo que vc escreveu e digo mais, o empregado "esperto", mesmo que a empresa tenha agido dentro da lei e esteja com tudo em ordem, ainda pode gerar penalidades a ela, pois basta que o empregado comparecer ao fórum trabalhista e dizer algumas inverdades como: trabalhei além do horário, fiz outro trabalho que não era o designado no papel, etc que obterão exito e a empresa precisa indenizá-lo.
As leis no Brasil são feitas para defender as pessoas porém o que, infelizmente vemos é que na maioria dos casos ela acaba sempre beneficiando o mentiroso, o espertinho, aquele que "parece" o coitadinho, o explorado.
Interessante é que em países desenvolvidos as pessoas são mais responsáveis e ganham com isto. As empresas oferecem empregos temporários e todos sabem que são temporários e veem nisto uma oportunidade de ganhar algum dinheirinho a mais, sem a obrigação de ficar vinculada a horários e nem à empresa. Assim os asilos , as creches, as escolas e muitos outros tipos de comércios ou empresas saem ganhando pois na hora em que necessitam podem contar com pessoas sem o medo do depois e as pessoas também pois podem ganhar algum extra. Todos ganham.

Mas o Brasil precisa mostrar que "todas as crianças estão nas escolas" ( não importa se estão aprendendo ou não), que " NUNCA NESTE PAÍS se gerou tantos empregos com carteira assinada( não importa se os trabalhadores estão produzindo ou não).
Enquanto tivermos governantes com pouca visão ficaremos à mercê dos tropeços e as leis são mais um tropeço que uma estrada para levar a um porto seguro.
Bom dia
Angela