Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

E a matéria-prima é a mesma…

Vejam estes dois conjuntos de fotos:

S5034309 S5034318 S5034335 S5034111  Angela Dublin 034 Angela Dublin 035

E agora vejam estas outras:

DSC00172 DSC00175 DSC00165 

  

Uma sequência de fotos é da Irlanda, outra da cidade onde moro. Proponho o desafio de descobrirem qual é qual. Vamos lá, tenho certeza que conseguirão adivinhar.

Pois bem, acertou quem disse que a primeira sequência é da Irlanda, e a outra é de onde moro.

Nas fotos da Irlanda reparo parques muito bem cuidados, gramado aparado, grades, e não reparo lixo. Nem nas ruas eu vejo lixo. A segunda foto é de um tipo de calçadão, e reparei na limpeza do local. Posso até exagerar dizendo que está impecável.

Já as fotos da minha cidade são de ruas próximas de onde moro (ou a rua onde moro), que é uma rua de grande movimentação pois é um bairro residencial de alto tráfego de veículos. E tem também as fotos de um parque da cidade – o mais conhecido – e a sujeira está em todo lugar.

E quando vejo toda esta diferença entre lá e aqui, fico intrigado pois tanto lá quanto cá vivem pessoas, seres humanos, que tem problemas, virtudes, vícios, coragem, receios, são felizes e tristes, e quando vão ao banheiro é tudo igual. Ou seja, se a matéria-prima é a mesma, fico pensando em como maltratamos esta matéria-prima aqui em nosso país, pois a partir do mesmo componentes conseguimos fazer coisa muito pior, e eles coisas fantásticas.

Devemos ser péssimos artesões humanos, pois não conseguimos aqui gerar pessoas conscientes, educadas, que pensem além do próprio umbigo, que entendam que as coisas só estão boas quando estão boas para todo mundo. Não conseguimos ensinar que Lei de Gerson não deve ser o nosso evangelho, que fazer um gato, roubar algo de onde trabalha, ocultar informação para se dar bem, ser desonesto quando ninguém estiver vendo não são virtudes, algo digno de honra.

E nada disso que estou falando tem a ver com a idade do nosso país, afinal, a Austrália é bem mais nova que nós e certamente é muito diferente de nós. A Nova Zelândia também, e lá eles contratam profissionais para gerenciar as cidades, tal como se fosse uma empresa, e estes se esforçam para economizar dinheiro público. Pode?

Publiquei um texto em meu blog que fala desta tal matéria-prima. Fiquem a vontade para ler.

Quando penso nesse aspecto, me vem a mente o carvão e o carbono. Ambos possuem como matéria prima o carbono, no entanto somente a forma como eles são organizados é que produzem a diferença. Nem preciso dizer qual é a mais quista, afinal, nunca vi uma mulher querer um anel de carvão.

4 comentários:

angel disse...

Acho que conheço estas fotos!!RSRS
Pois é, não adianta só pedir que se faça, que se construa, o povo também tem que aprender a cuidar do patrimônio público e isto precisa de uma coisinha tão simples e tão primordial: educação.
Aqui, onde moro, temos a feliocidade de nos ultimos mandatos á prefeito termos tido pessoas realmente interessadas em fazer e construir coisas para o povo. Minha cidade se tornou um jardim, apesar de toda fuligem de cana e das pessoas que pensam que ruas e avenidas são depóistos de lixo, princiopalmente ás sextas-feiras á noite.
Vejo o tanto que se gasta para recuperar patrimônios que são vandalizados. Imagine se o povo colaborasse... quantas coisas mais poderiam ser feitas?
Fazer e manter são deveres do estado, do município, mas preservar e não danificar são deveres de cada cidadão.
Mas, infelizmente muitos só pensam nos direitos de cidadão, esquecem que também tem deveres.
Sou tua fã incondicional.
Angel

Arthurius Maximus disse...

Verdade! Não sei onde você está. Mas tiro pelo que vejo aqui no Rio. A pobreza de espírito que se vê por aqui desanima qualquer um. Aqui no RJ gastou-se uma fortuna dando um tratamento paisagístico no centro da cidade. Ficou ótimo e até parecia coisa de "outro mundo". Uma semana depois, já se viam plantas arrancadas, canteiros destruídos e sujeira abundante.

O problema dobrasil é, antes de qualquer outro, o brasileiro sem educação.

GUILHERME PIÃO disse...

E garanto que a quantidade de funcionários públicos lá deve ser 1% comparado com os daqui.
Aja incompetência.
Abraços

Comunicação Visual Emerson disse...

é mesmo Carlos, Parece que aqui a gente tem de ensinar a nós mesmo quando devemos ter respeito. Não jogar no chão o lixo que produzimos. Gostei do teu artigo. Lembro em dezembro se não me fale a memória, uma reportagem no Bom dia Brasil sobre o lixo no Rio de Janeiro. O gari tinha acabado de limpar uma calçada e 15 ou 30 minutos depois já tinha lixo novamente. Que tipo de pessoa gosta de jogar papel de bala, cigarro, resto de comida... simplesmente largar no chão. Precisamos mais de educação mesmo. Abraço
www.emersonnh.wordpress.com