Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Paraolimpíadas

Já passou um tempo do final das paraolimpíadas, mas não podia deixar de falar a respeito.

O Brasil terminou em nono lugar, com 16 ouros, 14 pratas e 19 bronzes, numericamente um desempenho bem superior ao obtido pelo Brasil nas olimpíadas. Mas é preciso também ver quantas modalidades foram disputadas, afinal, a mesma prova nas para olimpíadas pode ser disputada várias vezes, cada vez por um nível de deficiência diferente.

Mas independente disso a campanha dos nossos atletas para olímpicos foi superior a campanha dos nossos atletas normais.

E vi muitos comentários enaltecendo a campanha – o que é justo, porém criticando a postura dos outros atletas, dizendo que não se empenharam, ou coisas do gênero. Vi também comentários dizendo o quão bonito os atletas para olímpicos fizeram, e que mesmo sem incentivos fizeram muito melhor do que os atletas normais.

Agora pergunto: por que nossos atletas para olímpicos foram melhor do que os atletas normais?

Bom, podemos pensar que é por causa do empenho. Não creio, afinal um atleta tem por formação sempre dar o melhor de si, e numa olimpíada mais ainda.
Então podemos pensar que é por causa dos investimentos feitos nos atletas. Também não, se para os normais já é pífio, menos ainda para os para atletas com deficiência.

Mas então o que é? Bom, certamente não posso afirmar, mas creio na seguinte hipótese. Não é o investimento ou o empenho deles, mas o não investimento dos outros países nos seus para-atletas, afinal, isso não dá dinheiro. Então o que ocorre é que nossos atletas passam a ter condições de disputa mais iguais, afinal, é não investimento de um lado com não investimento do outro lado. Aí vai se destacar realmente quem for melhor por si só, e não em função de treinamentos alimentados por muito investimento.

Claro que o desempenho dos nossos para atletas é louvável e digno de reconhecimento, ainda mais em função do esforço deles para ter a chance de competir ser muito maior dos outros, mas considerar que por causa disso é que o desempenho é melhor, ou então que os atletas normais se empenham menos, não dá.

ps. Coloquei o termo normal sem aspas pois para mim normal não significa pessoa boa, mas sim pessoa com características estatisticamente favorecidas, ou seja, a maioria da população não possui deficiência, conseqüentemente isso é o normal. Não encaro normal como bom ou anormal como ruim, mas sim como freqüente e incomum.

Um comentário:

Sílvia Batista disse...

É mesmo louvável o desempenho desses atletas, porém vejo o nono lugar na competição como fato negativo para o Brasil.
Nosso país tem um número considerável de deficientes físicos em relação ao resto do mundo, (24,5 bilhões de brasileiros segundo o IBGE), o que pode ser visto como um termômetro da má distribuição de renda e falta de incentivos a saúde e educação.
Nas paraolimpíadas os últimos no ranking, literalmente é que seriam os grandes vencedores.