Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

terça-feira, 15 de julho de 2008

Senado Fede

O título deste artigo é em função da imagem abaixo, que deve ter sido tirado por um fotógrafo apressado, que não deixou o pessoal estender até o final.


Nestes últimos dias foi muito divulgado na mídia (oficial e não oficial – leia-se internet, via blogs) a liberação de quase R$ 10.000,00 para que cada senador pudesse contratar um outro (ou outros) assessores (sem concurso público, via QI), o que geraria gastos mensais na faixa de R$ 900.000,00. Não choverei no molhado para dizer o que eles tentaram aprovar. E leio hoje que eles (o Senado) cancelaram isso.

Vi comentários de pessoas dizendo o quão bom foi isso, e realmente foi. A sociedade agradece a este ato de não desperdício do nosso dinheiro (ao menos não no Senado), no entanto fico pensando algumas coisas sobre esse fato.

Até onde eu sei nada lá em Brasília é aprovado assim rapidamente, vejo itens levando até décadas para se chegar a um consenso ou acordo, então se havia sido aprovado isso é porque a maioria aprovou tal proposta após discussões. Ao menos é o que imagino e espero. Então, se eles levaram tanto tempo para decidir isso e depois mudaram de idéia após poucos dias de pressão pública, será que eles estavam convictos de que isso era o certo? Eu, quando creio em algo, defendo meu ponto de vista. E não vi isso da parte do Senado. Somente vi uma rápida mudança no plano após o ‘vazamento’ destas informações à população. E se eles mudam tão repentinamente de idéias (deixo claro que esta mudança repentina me agradou), qual a garantia que eu tenho que eles não podem mudar repentinamente de idéia em assuntos mais importantes? Ou então qual a garantia que tenho que realmente os assuntos são debatidos o suficiente para que eles estejam convictos de que a decisão deles é a melhor? Fico inseguro com relação a isso.

Vi também que baixou o bom senso lá, a razão. Mas só depois da opinião pública se manifestar contra? Nós temos que mandar o bom senso para lá para eles usarem? Será que eles não têm? Ou será que o bom senso que tem é somente quando estão iluminados pelos olhos da sociedade? Lembro a todos que é muito fácil ser honesto na frente de todos, mas é muito mais difícil (porém é nesse momento que se vê a verdadeira honestidade) ser honesto quando não tem ninguém por perto para nos delatar ou verificar a infração. Não vejo muita vantagem em ser honesto após ser alertado pelos outros.

Mas independente disso, se o motivo pelo cancelamento disso foi nobre ou não, quem sabe este não é um pequeno passo para um país mais junto, honesto, de bons exemplos? Que nossos ilustres representantes permaneçam iluminados (de preferência por luz própria) e que nós, os cidadãos deste país passemos a sermos cada vez mais politizados, conscientes de nosso papel, atentos ao que fazem, e que usemos a mídia não oficial (enquanto um projeto deles não colocarem censura na internet) para levarmos informação ao maior número de pessoas possível.


Parabéns aos que indignaram com tal ato, postaram seus comentários, difundiram a informação a ajudaram a mandar ‘luz’ para nossos representantes.

2 comentários:

angel disse...

Concordo com você.
Tem muita gente que não assume seus atos... mudam de idéia quando presentem que alguém é contra sua idéia.
Ter convicção e defendê-la é um ato de coragem e discernimento.
Pobre de nós que temos políticos tão mal preparados ( ou mal intencionados ?).
Felizmente também temos pessoas como você. Alguém que pensa e faz pensar.
Parabéns. Seus artigos são sempre muito coerentes.
Que bom que posso tê-lo sempre por perto. Beijos
Angela

Diólia de Carvalho disse...

Que bom Carlos, não estou só neste planeta!!! Obrigada pela visita, eu escrevi sem revisão, sabe, no desabafo pois acho incrível, principalmente no cenário profissional a tal dança das cadeiras!
Amei seu texto, me sinto assim, minha dúvida é se essa crise moral assola o Brasil e outros países de terceiro mundo e oportunistas, ou se é fenômeno mundial...Tenho vontade de me mudar daqui. sei que nenhum lugar é perfeito, nenhum governo escapa da falta de escrupulos, mas quero ir para um lugar onde haja mais respeito...
Será possível?
Parabéns e continue escrevendo.
Abraço fraterno,
Diólia