Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

terça-feira, 26 de maio de 2009

Os certos estão errados

Quem de nós que procura fazer o certo já não teve a impressão que neste país o errado está certo, e os que buscam fazer o certo estão errados. Há tanta inversão de valores que os certos são ridicularizados, tratados como bobos, otários. Querer fazer as coisas certas, mesmo que isso vá contra os nossos próprios interesses é coisa de gente que não terá futuro.

Vendo um programa de TV, com reportagens da região onde moro, foi apresentada uma notícia informando que o roubo de bicicletas na cidade aumentou com relação ao mesmo período do ano anterior. Novidade!!!!Mas o que achei legal é que aumentou porque as pessoas não tomam cuidado com suas bicicletas, deixando-as na rua sem travas e segurança. E olha que eu achava que o aumento era porque cada vez mais nossa sociedade está produzindo pessoas sem caráter, sem valor, sem respeito, sem senso de comunidade. Pessoas que crêem que a felicidade vem de objetos, que precisam ser comprados a todo momento, custe o que custar.

A culpa pelos roubos não é mais do ladrão (errados), mas sim do dono da bicicleta (certos). Deu-se a inversão.

Fico “maravilhado” quando imagino as outras situações.

  1. Meu relógio é roubado, pois ele estava no meu pulso. A culpa é minha por ostentar. (Luciano Huck reclamou publicamente sobre isso)
  2. Uma mulher com joias é assaltada. A culpa é dela por ostentar.
  3. Uma mulher vestida sensualmente é estuprada. A culpa é dela por ter provocado o estuprador.
  4. Sou assaltado quando passo sozinho em uma rua com pouco movimento. A culpa é minha por ter dado mole.
  5. Meu carro é furtado. Sou o culpado por não ter alarme, sistema anti-furto, gps, possibilidade de travar o motor remotamente.
  6. Minha residência é invadida e tudo nela é destruído e roubado. A culpa é minha pois não coloquei cerca, câmeras, cão, polícia.
  7. Tenho meu comércio destruído no reveillon por um bando de idiotas alcoolizados que “comemoram” o novo ano. A culpa é minha por ter um comércio em um local propício a isso. (Isso aconteceu na cidade de Praia Grande, no reveillon deste ano)
  8. Vou ver uma partida de futebol no lugar da torcida “adversária”, e apanho muito. A culpa é minha por não estar no meu lugar.
  9. Eu tiro nota em uma matéria e não deixo ninguém colar, e passo a ser ignorado e maltratado pelos outros alunos. A culpa é minha que não sei como as coisas funcionam.

Poderia ficar aqui dando inúmeros exemplos de como os certos sempre estão errados. Ter um relógio, bolsa, jóias, ser bonita, ter carro, ter casa, ter comércio, torcer para o time adversário passou a ser errado, não passar cola, pois isso desperta a raiva dos outros, e isso é imperdoável. Onde já se viu “provocar” o outro deste modo. A culpa é nossa mesmo, que trabalhamos e lutamos para termos uma vida digna, honesta.

E os outros, que batem, roubam, estupram, matam, esses são somente vítimas do sistema, coitados que são provocados cruelmente por nós, que podemos ter as coisas, e fazemos questão de expor isso, de mostrar a eles o quanto somos melhores. Estes sim precisam de pessoas que os defendam, que entendam que eles são somente vítimas, pobres coitados. Precisam de pessoas que lutem por eles, pelo direito deles. Direitos humanos já!

Chega disso!!! É preciso parar com isso, parar de tratar os errados como certos, e os certos como errados. É preciso perceber que a culpa do roubo da bicicleta não é do dono que a deixa na rua, mas de quem a rouba. Se não mudarmos isso, será que nossos políticos acharão que eles estão errados, afinal, somos nós que os elegemos (felizmente nisso estou bem, mas bem fora mesmo) e damos todo o dinheiro para eles roubarem administrarem? A culpa é nossa por dar o dinheiro, não deles por roubarem.

6 comentários:

Nanda Botelho disse...

É verdade! Às vezes exageramos na condescendência!

Mas acredito que todos somos responsáveis por aquilo que vivemos.

Nosso estilo de vida produz inveja, e como existem pessoas que não tem condições de seguir esse estilo, dão um jeitinho...

Concordo com vc que temos que reavaliar a forma de ver este tipo de situação. Mas só dizer que um esta errado e outro certo, não me parece tão exato. Para todos os lados.

O ato não é bom, roubar, estuprar, matar são atitudes destrutivas e isso é claro, mas saber onde realmente começa o erro que fabrica pessoas que fazem isso é complexo e obscuro.

De qualquer forma, concordo que precisamos acabar com essa piedade socialista e fazer cumprir leis!

Abraços!

Blog do Marllon disse...

O mundo está invertido.
As pessoas que procuram fazer as coisas dentro de um princípio e sem machucar as outras devem permanecer firme no seu propósito.Custe o que custar...

Carlos disse...

É, já tinha parado para pensar nisso, as pessoas estão se acomodando com essas situações e a indignação vem diminuindo. Outro dia estava comentando com minha mãe a vontade de ser policial, e ela ficou espantada, agora chegar utilizando uma farda não é motivo de orgulho, mas sim de medo, o bandido ninguém liga de ficar andando por aí mas o oficial precisa se esconder.

Devemos dar um basta nisso e valorizar o que é certo de verdade, muitas vezes sou prejudicado por isso e me sinto sozinho, mas a nossa consciência vale mais.

Parabéns pelo belíssimo post.
Um abraço.

Vinicius Giglioli disse...

10- Não sou contratato por que meu curriculo não é ruim o suficiente para certas empresas.

Amigao disse...

Outro dia, no sitio de um amigo, em Sumaré-Sp, ouvi-o dizer que teve que vender determinado carro e procurar outro mais simples, pois o antigo despertava a cobiça dos ladrões e "chamava" para sequestros relampagos.

Concordo com seu raciocinio, mas em relação aos politicos, a culpa é nossa mesmo.

Abração do amigão!

Letícia martins disse...

Muito bom o texto e muito de acordo com o nosso momento atual enquanto sociedade.
Só acho que o item 3 da lista é questionável!