Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Nosso maltratado português

Vejo a cada dia nossa língua mãe adoecendo e perdendo sua vitalidade e beleza. É um maltrato sobre outro, em todos os níveis, por qualquer classe social.

Sei que a língua é algo vivo, que muda, e que o português que falávamos e escrevíamos até o ano passado já é diferente do atual, e muito mais diferente do de 1 século atrás, mais ainda do tempo da colonização, mas o fato de não ser eterna, rígida não dá o direito de 'haçaçinarem' a lingua.

Ela é composta de regras, grafias, sintaxe, concordância, tudo para que todos possam se comunicar de uma bela forma, que suas idéias possam ser expostas de uma forma clara, direta, objetiva.

E antes o que era erro agora é moda, é coisa de gente nova, da geração internet. 'Iskrever erradu' é o certo, e quem não adere é cafona, retrógrado, careta ou qualquer outro sinônimo que talvez os que assim escrevem desconheçam.

O que tenho visto de coisas medonhas é uma enormidade, e olha que não tenho alunos. O que vejo é em lojas, anúncios de TV, jornais, ou seja, em lugares onde a exigência para com o bom português é maior.

Recentemente estive em uma loja onde havia um aviso, perto do provador:

"Proibido a entrada com mUchilas"

Frase extremamente curta, porém com 2 erros. O gritando é muchila. E o outro é o 'proibido a entrada'. Poderia escrever 'proibida a entrada' ou 'proibido entrada', mas não 'proibido a entrada'. E isso não estava feito a mão, mas sim impresso, e certamente quem tem acesso a computador deveria ter um nível um pouco melhor. E o pior, e as outras pessoas que lá trabalham? Será que ninguém sabia que o correto é mOchila? A primeira coisa que vi foi isso, e se lá trabalhasse, já teria dado um jeito de consertar.

Em restaurantes eu sempre olho como escrevem o nome das comidas. Um erro clássico é o 'lazanha', e isso vi em vários. Mas recentemente vi uma comida com o nome 'frango xadres'. Isso mesmo, com S. O que acho estarrecedor é que eles sempre fazem esta comida, e o que eles precisam escrever é limitado, simples de ser certificado.

Continuando na linha alimentícia, em uma churrascaria, de certo nível na cidade, estava estampado no belo cardápio 'fraUdinha'. Optei por outra carne, por receio do que poderia vir caso eu tivesse escolhido este tipo. Até falei para o garçom, e ele me falou que estava certo, que era desse modo mesmo. Então tá, né?

E as placas de trânsito, de responsabilidade do governo, que possuem o nome cidade onde moro com a grafia errada: Baurú. Isso mesmo, com acento.

E agora na TV acabei de ver uma propaganda sobre concursos públicos. Mas infelizmente não poderei participar, pois o concurso era para pessoas de ambos os sexos, e eu tenho somente um. E acho que poucos poderão prestar, afinal, o índice de hermafroditas não deve ser dos maiores. Certamente eu sei o que eles quiseram dizer, porém eles não disseram. Há uma enorme diferença entre ambos e qualquer.

Com relação a isso, eu também sempre questiono as lojas que colocam em suas vitrines promoção do tipo: "toda a loja com 20% de desconto". E se eu não tenho interesse em comprar a loja toda, mas sim algum item que a loja vende, quanto de desconto eu tenho? Afinal, todo é diferente de qualquer.

Nestes exemplos acima certamente dá para entender o que a pessoa quis (e não quiZ como frequentemente vejo por aí) dizer, porém isso não torna a forma como escreveram certa e clara.

Mas tem situações que realmente muda todo o sentido. Já vi muitos casos, de pessoas até muito bem instruídas, onde não sabem a distinção entre as conjugações verbais, e confundem am com ão. Já teve casos que eu tive que confirmar, pois o que a pessoa disse estava incoerente no contexto. Digamos que eu mandei um documento para alguém e este ficou de repassar para outras. Então eu mando um email e pergunto se os documentos foram entregues, e recebo como retorno: "os fulanos receberão os documentos". Isso significa que eles ainda não receberam, e que no futuro os documentos serão enviados. Mas no caso era o oposto, os documentos já haviam sido enviados, ou seja, "os fulanos receberam os documentos". Am e Ão são a mesma coisa para muitos, não percebem que o primeiro refere-se ao passado, enquanto que o segundo refere-se ao futuro.

E os incontáveis casos de troca entre mais e mas, de mau e mal. O que tem de gente que para contrapor uma idéia acrescenta outra é um festival. Parece que as pessoas só querem somar, somar, somar. É mais para tudo quanto é lado. Acho que em breve teremos publicação da "Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Mal", ou então "A batalha entre o bem e o mau".

Estes foram somente alguns dos exemplos que me recordo de imediato, porém constata uma triste realidade. Não sabemos nem escrever o nosso idioma, mesmo que minimamente.

E de nada adianta este meu texto, afinal, quem se esforça para escrever bem já sabe disso, e quem não se esforça achará besteira, e em qualquer caso, contenta-se com o Word.

6 comentários:

Arthurius Maximus disse...

Pois é.

Assassinos não faltam. (rs)

Apesar de ser uma língua difícil, o português pode ser escrito com um mínimo de erros. Bastam cuidados simples.

Um abraço.

Jhennifer Cavassola disse...

Aii Carlos, é um saco ver essas coisas. O pior que vc vai falar de uma forma paciente, inteligente, mesmo assim a pessoa não gosta. Acho errado até as pessoas escreverem errado nos blogs. Não tem isso de "porque é internet". As pessoas que acompanham merecem respeito, muitos fazem até trabalho de escolas com nossas postagens. O blogueiro que se preza tem policiar seu português. Errar uma palavra ainda vai, mas sai errando tudo, abreviando tudo.

Bela postagem!! :)

Um lindo fim de semana

crazyseawolf disse...

Carlos, o pior são os estrangeirismos que existem em nossa língua. Off no lugar de liquidação, pub para bar, delivery para entrega, são alguns exemplos.
Nossa língua é muito rica, e isso acaba denegrindo-a.

Adri disse...

Oi Carlos, nem sei se comento ou fico quieta, pq as vezes acabo assassinando a língua portuguesa, não que seja algo propositado, porque eu ate tento manter tudo no lugar e acho o fim do mundo essa maneira medonha que a galera acaba usando na internet pra se comunicar, o fato é que nunca fui boa em português meu negocio são números, mas não me descuido, sempre que tenho que escrever algo que pode se tornar publico consulto o tio Aurélio e peço correção ao tio Word e nos últimos casos o tio Google ajuda também, mas sem duvida não fico imune a cometer esse tipo de crime.
Tenho que concordar que tem gente, que antes de assassinar a língua portuguesa ainda tortura os ouvintes e os leitores... Bju ;)

angel disse...

Oi.
Acho que escrever de forma descuidada passa por dois pontos: não saber e não se preocupar. você não saber e obviamente cometer erros por não ter conhecimento suficiente para tal aí devemos perdoar... Todo tipo de comunicação passa a ser válido. Respeito, principalmente pessoas idosas e que pouco acesso tiveram com a linguagem mais culta. O que não perdoo, como você é aquele profissional, que trabalha escrevendo letreiros, cartazes, faixas cometer este tipo de erro.
Aí, pode até ser que ele não teve muito acesso, mas por profissionalismo o mínimo que deve ter em seu local de trabalho é um dicionário.
Infelizmente, parece que estas pessoas têm "menas" vontade de aprender.
Abraço e ótima semana!
Angel

Carlos disse...

Isso me faz lembrar que tenho que melhorar meu português....iaiai
muito bom post