Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

domingo, 2 de novembro de 2008

Voto de pobreza

Voto de pobreza é uma das coisas que alguns religiosos fazem, para poderem se dedicar à sua crença. Este voto de pobreza prega o desprendimento das coisas materiais. E no mundo capitalista (altamente selvagem) de hoje não há mais espaço para isso, afinal, como diria titio Sam, “time is money”.

Sei que se for perguntar para as pessoas sobre o que acham de fazer um voto de pobreza, visando à felicidade, escutarei muitas respostas dizendo que isso é ridículo, coisa de idiota, e provavelmente algumas ofensas não publicáveis neste espaço. Provavelmente ninguém toparia fazer o voto de pobreza. Mas será que as pessoas já não optaram por fazer voto de pobreza? Eu tenho a certeza que muitos optaram, e fizeram vários votos.

Como Carlos, pode explicar?
Certamente.
O voto de pobreza ao qual me referi inicialmente é a pobreza monetária, que propicia bens materiais, consumo. Até então somente me referi a este, e é este o tipo que as pessoas não fariam. Mas podemos ter outros tipos de votos de pobreza. Temos o voto de pobreza de valores, de empatia, de integridade, de respeito, de amor, de solidariedade. E estes, infelizmente muitas pessoas abrem mão com uma velocidade espantosa, tudo em nome de status, poder, jogo de aparências, parecer ser, parecer ter, enfim, essas bobagens criadas sabe-se lá Deus por quem e aceitas por muitas pessoas com uma passividade estarrecedora. Provavelmente as pessoas que dizem que é ridículo o voto de pobreza monetário são as mesmas que fazem todos estes outros votos de pobreza que citei, somente para ter dinheiro a mais no final do mês e se ‘enquadrarem’ no nosso ‘inteligentíssimo’ esquema social atual.

Ficam com dinheiro, cada vez mais, no entanto passam por cima de subordinados, de colegas de trabalho. Vivem em torno do seu umbigo, crêem que tudo gira em torno das suas necessidades, vivem dizendo que suas empresas são socialmente responsáveis, porém maltratam os funcionários e fazem publicidade sobre as ações sociais. Gastam boa parte do dinheiro que ganham para manter a aparência de importante, de poder, de ser a ‘última bolacha do pacote’. E o resto do dinheiro gastam nos tratamentos contra drogas dos filhos, que por algum motivo altamente desconhecido se envolveu com drogas, mesmo com as centenas de presentes caros que tiveram a vida toda. Ou então gastam com advogados, para provar que os tiros e socos que o filhinho querido deu foi uma brincadeira, que não era de verdade e que ele é uma pessoa adorável.

Será realmente que quem faz o voto de pobreza monetária é o ridículo da história? Creio que não. Mas antes que creiam que proponho o voto de pobreza monetária, deixo claro que não proponho isso. Somente escrevi para propor uma reflexão sobre quais votos de pobreza são mais importantes de serem feitos, e quais nós optamos por fazer em nossas vidas.

O dinheiro tem sua importância em nossa sociedade, ele é a forma mais fácil de trocarmos as coisas. Troco meu esforço e trabalho por ele, ele por itens que me facilitam e dão conforto à minha vida. Caso contrário, precisaríamos voltar à época do escambo, onde as negociações eram mais difíceis. O dinheiro ajudou a equalizar isso. Mas é preciso que entendamos que o dinheiro é um facilitador, e ponto final. Nada além disso. Ele não é gerador de felicidade, de autoridade, de respeito.

5 comentários:

crazyseawolf disse...

É Carlos, o dinheiro pode não trazer a felicidade, mas que ajuda, ajuda.
Um abração!!!

Dragus disse...

O problema é que mesmo que pense assim sempre surge alguém que esfrega em nossas caras no pior momento que na verdade mais da metade do mundo não pensa desse jeito.

Exemplo: Hitler, Hugo Chaves, Bush, nossa classe política e outros déspotas que usam o dinheiro para manipular.

Enquanto as pessoas não entenderem que dinheiro é apenas isso que resumiu no último parágrafo o mundo vai apenas piorar mais e mais.

Matthew Salbego disse...

As pessoas não querem nem saber "eu vou conquistar tak coisa a qualquer custo, mesmo que isso custe minhas amizades!" Eu não penso assim, se para eu subir na vida tiver que usar os outros como degrau, então fico poraqui mesmo...o/
Muito inteligente teu texto cara, boa reflexão.

abraço!

Sonia Regly disse...

Amigo,
Precisei mudar o link do Compartilhando as Letras.Gostaria que vc atualizasse o novo link para poder receber as atualizações.Obrigada!!!

http://evelyns-place.com/compartilhandoasletras/

Sonia Regly disse...

Adorei o novo visual!!!Vc têm um excelente bom gosto!!!As postagens também estão atuais e interessantes.Parabéns!!!!