Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

O preço da fama

Em nossa sociedade é muito comum as pessoas quererem ser famosas, astros de TV, de cinema, da música. E muitos fazem de tudo para conseguirem essa fama, pois crêem que assim serão felizes, amados por muitos, terão uma vida boa, com tudo do bom e do melhor.

Infelizmente essa é uma grande ilusão, mas que ainda move uma grande indústria, que ainda molda a cabeça de muitas pessoas, e que gera muita frustração aos que não chegam até o objetivo imaginado.

Pois bem, nessas férias eu estive em um hotel onde o cantor Emival Eterno Costa, popularmente conhecido por Leonardo. Eu já estava no hotel quando ele chegou, então pude presenciar a chegada e saída dele do saguão. Mesmo antes dele chegar já havia um grupo de pessoas de fora do hotel o esperando, para registrar o momento. Assim que ele chegou, foi cercado por estas pessoas e tirou algumas fotos, deu alguns autógrafos até conseguir entrar pelo elevador. Foi então para o melhor quarto, tomou banho e pouco depois já saiu, indo para o show. Deve ter ficado no hotel umas 2h. E na saída o mesmo tumulto, pessoas o cercando, tirando fotos, abraçando. E ele foi.

E fiquei pensando no preço da fama. Se realmente é bom ter fama. Algumas pessoas podem dizer que é maravilhoso ter pessoas que nos querem bem, que querem estar conosco, então pergunto: "querem estar com o Leonardo ou o Emival?". O Leonardo é um produto, uma marca, uma imagem. O Emival é a pessoa que possui sentimentos, virtudes, defeitos, que vai ao banheiro como qualquer normal. E será que é o Emival que está cercado de pessoas que o ama de verdade?

Mas então vamos falar das coisas boas, com o dinheiro que ele ganha ele pode comer nos melhores restaurantes, viajar quando quiser e para onde quiser, comprar o que quiser, morar na melhor casa, ter o melhor carro. Eu sei que o dinheiro compra tudo isso, no entanto será que isso é o mais importante? Ele pode comer nos melhores restaurantes, mas ele consegue comer em sossego? Ele pode ir tranquilo em um restaurante com sua família e desfrutar da comida em paz? Ele pode viajar para qualquer lugar, mas ele consegue estar nos lugares sem que pessoas o procurem, peçam autógrafo e queiram tirar fotos? Pode ter o melhor carro, mas não pode ir para qualquer lugar por causa da insegurança.

Ele realmente possui muitas posses, mas perdeu a liberdade. Ele não pode mais ter uma vida normal, não pode ir ao mercado, passear no shopping, tomar um sorvete na praça de mãos dadas com sua esposa, tirar férias em um lugar. Vejo essas pessoas presas dentro do seu dinheiro, da sua fama.

E ainda ficam sempre alertas, pois podem ser fotografados por 'fotógrafos' que os peguem em momentos indelicados, coçando a bunda, com o dedo na nariz, ou então conversando com alguém, e pronto, isso já é capa de jornal e foi "ganha" mais uma preocupação. Sem contar que o que dizem ganha dimensões exageradas, o que os impede muitas vezes de se expressarem, exporem suas idéias, pois isso pode desagradar a alguma pessoa ou segmento.

Vejo também essas pessoas sem autonomia da sua própria vida, pois os shows não são definidos por eles, a roupa também não, o hotel também não. Tudo é feito por outras pessoas, que tomam conta da sua vida por inteiro. Eles deixam de decidir sobre a própria vida.

Eu ainda opto pela minha vida simples, reservada, com as pessoas que amo, com meu salário suado, mas com o direito de ir e vir, com a possibilidade de decidir sobre a minha vida, tomar minhas decisões.

Para mim, o preço da fama é muito caro. E você, o que acha?

3 comentários:

crazyseawolf disse...

Se é caro eu não sei, porque fama é algo que nunca tive.Uma coisa é certa, a pessoa tem que ter estrutura para vivenciar essa sensação ou condição. Te confesso que eu não teria.

elisabete cunha disse...

CARLOS

O seu texto está impecável!

Realmente ,você conseguiu expressar a realidade de alguém que setorna um "produto" da mídia.

Me questiono se alguem assim pode ser feliz. Acredito que não.A liberdade é muito mais importante que a fama.

beijo

Jhennifer Cavassola disse...

Nossa, falando em Leonardo, estou de ressaca de um show que teve dele aqui na minha cidade rss. Olha o preço da fama é caro sim. Vou descer, não vou nem falar de artistas e sim de pessoas comuns, mas que conhece muita gente. Se vc conhece praticamente todo mundo de sua cidade, viaja muito e conhece muitas pessoas, pode ter certeza que se vc der um peido, todos sabem. Tem que andar na linha, dar exemplo em tudom, caso ao contrario esta na midia, na boca do povo.