Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

sábado, 19 de janeiro de 2008

TV influencia?

Nesses dias ocorreu uma certa polêmica em torno do BBB, onde em uma festa foi oferecido um ‘arsenal’ de bebidas alcoólicas aos participantes, que após ficarem com pouco sangue em seu álcool providenciaram algumas cenas, digamos, não muito dignas de aplausos.

Isso gerou muitos protestos, inclusive no ministério público, e a reclamação mais ‘famosa’ foi a da jornalista Maristela Bairros (vejam matéria), devido ao fato de ter saído na Folha Online.

Não cheguei a acompanhar isso na TV, sei mais o que está acontecendo por meio de matérias em sites, e li várias coisas a respeito do que houve e das repercussões geradas. E a principal discussão foi sobre o que uma emissora de TV permitiu que acontecesse (e divulgar isso) em busca de alguns pontos a mais na audiência. Li muito a respeito e muitos dos argumentos que li diziam que isso influenciava as pessoas, pois associavam o álcool a pessoas ‘famosas’, que estão na TV, que ganharão dinheiro, essas coisas.

É esse o ponto que quero discutir: a influência da TV. Será que ela é realmente responsável por modificar as pessoas para que façam o que esteja sendo transmitido? Tenho minhas dúvidas, afinal de contas fui exposto à mesma ‘radiação’ que todos os outros, e no entanto não passei a beber, dar vexames, querer ficar ‘famoso’ ou dizer que estou com uma ‘nafta’ na boca.

Mas Carlos, você não, mas e quantos não acharão isso legal e farão o mesmo? Não sei, mas certamente muitos, e infelizmente digo isso. Mas então por que eles farão isso enquanto que outros não? É aí que entra o livre arbítrio, seus valores, ensinamentos, postura familiar. Se estas pessoas resolvem passar por cima disso tudo e seguir o ‘belo’ exemplo que vem da TV, isso é uma escolha delas, responsabilidade somente delas. Ou será que a emissora de TV colocou capangas ameaçando as pessoas a aderirem ao que viram? Claro que não, então a TV não determina o comportamento que quem a vê. O que a TV faz – assim como tudo que nos certa – é influenciar, somente isso. Se deixar influenciar ou não é responsabilidade unicamente nossa, e disso não podemos abrir mão.

Não concordo com o que foi exposto, e creio que a emissora deva repensar o que fez, pois para mim ela apelou em troca de audiência (que é igual a mais dinheiro). Li que basta trocarmos de canal e o problema estará resolvido. Concordo quando disser que o seu problema estará resolvido, mas não de todos. Imagine uma loja que venda peças usadas como novas para assim ganhar mais dinheiro. É certo isso? Se respondeu não, então somente não vá mais à loja e tudo estará resolvido, certo? É uma pequena analogia. A emissora é uma empresa que visa o lucro, e tem responsabilidade sobre o que vende, não pode vender qualquer coisa em busca do lucro. Ética e bom senso devem sempre ser levados em consideração.

E voltando ao caso da TV. Se ela pode modificar as pessoas do modo como pensamos então já temos a solução para o mundo. Basta passar programas mostrando a vida da Madre Teresa de Calcutá, do Gandhi, ou Martin Luther King. As pessoas verão e imediatamente passarão a serem boas e pensarem no próximo.

Carlos, não delira!!! As pessoas não passarão a fazerem coisas boas, terem gestos bons só porque viram programas bons. Se elas não fazem isso por princípio, não passarão a fazer. Ah é? Então por que elas passarão a fazer as coisas ruins que vêem, se isso não faz parte dos seus princípios?

Acho que cabe a nós nos esforçarmos para criar pessoas menos influenciáveis, com opinião, valores, de tal modo que sempre que expostas a algo possam analisar se aquilo é ou não bom, se será melhor para elas ou não, e então tomarem a sua própria decisão.

Um comentário:

silvia disse...

Olá Carlos! Sabe porque vc não é influenciado pelas idiotices da tv? Porque vc teve uma boa educação e aprendeu a analisar os acontecimentos à sua volta... os programas idiotas de tv, as propagandas cretinas que assistimos não são feitas para influenciar pessoas como você, mas sim à grande massa que não teve a oportunidade de adquirir cultura e discernimento na escola, na família, enfim, na vida.. e a resposta para o problema vc mesmo deu: é preciso cuidar da educação desse povo, para que esses espertos ganhem menos dinheiro com a ignorância alheia.. um abraço! Silvia