Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

domingo, 2 de dezembro de 2007

BBB

Utilizei este título pois o BBB (Big Brother Brasil) é um programa que todos conhecem (gostando ou não) e sabem que neste programa todas as pessoas são vigiadas o tempo todo, sabemos tudo a respeito delas, seus gostos, pensamentos, onde estiveram, o que planejam.
Só que este é um programa de televisão, mas esta idéia está se espalhando mundo afora. Hoje, em muitas cidades somos monitorados por câmeras de vigilância nas ruas, lojas, shoppings, estacionamentos. Também podemos ser 'acessados' em qualquer lugar que estejamos, com o celular.
Com relação às câmeras não temos muito o que fazer, pois elas são dos locais públicos onde vamos. Já com relação ao celular podemos optar por não tê-los ou então usá-lo com consciência, não nos tornando escravos deles.
Há também uma outra invasão de privacidade que é feita pelas lojas, que querem nos cadastrar para saberem nossos hábitos de compra, com que freqüência, o que, etc. E lá vamos nós passando os nossos dados para eles.

Mas estas situações acima nem sempre conseguimos evitar, podemos ao máximo diminuí-las. No entanto parece que o exibicionismo está no seu auge, e o voyerismo também, e as pessoas estão fascinadas por redes de relacionamento, onde expõem sua vida sem a menor consciência dos riscos. Então tomo a liberdade de publicar um texto que recebi por email. A reflexão que ele proporciona é bem interessante.

"O ORKUT apareceu como uma forma de reaver amigos, saber notícias de quem estava distante e mandar recados, e hoje esta sendo utilizado com o propósito para que, creio, o seu maior trunfo, obtenção de informações sobre uma classe privilegiada da população brasileira.
Por que será que só no Brasil teve a repercussão que teve?
Outras culturas hesitam em participar sua vida e dados de intimidade, de forma tão irresponsável e leviana.

Foi por acaso você já recebeu um telefonema que informava que seus filhos estavam sendo seqüestrados?

Sua mãe idosa já foi seguida por uma quadrilha de malandros?
Já te abordaram num barzinho dizendo que te conheciam faz tempo?
Já foi pra festas armadas para reencontrar os amigos de 30 anos atrás e não viu ninguém?

Pois é.
Tá tudo lá. No ORKUT.
Com cinco minutos de navegação eu sei que você tem dois filhos, tem um namorado , estuda no colégio tal, freqüenta cinemas.

E o melhor de tudo, com uma foto na mão, identifico seu rosto em meio a multidões, na porta do seu trabalho, no meio da rua. Afinal, já sei onde você esta. É só ler os seus recadinhos.

Faço um pedido: quem quiser se expor assim, faça-o de forma consciente e depois não lamente, nem se desespere, caso seja vítima de uma armação, mas poupe seus filhos, poupe sua vida íntima.
O bandido te ligou pra te extorquir dinheiro também porque você deixou.

A foto dos meninos estava lá. Teu local de trabalho tava lá.

A foto no hotel 5 estrelas na praia tava lá.
A foto da moto que esta na garagem estava lá.

Realmente, somos um povo muito inocente e deslumbrado.
Por enquanto, temos ouvido falar de ameaças a crianças e idosos.
Até que um dia a ameaça será fato real.
Tarde demais.
Se você me entendeu, Ótimo!

Reveja sua participação no ORKUT ou ao menos suprima as fotos e imagens de seus filhos menores e parentes que não merecem passar por situações de risco que você os coloca.

Se acha que não tenho razão, deve se achar invulnerável.

Informo que pessoas muito próximas a mim e queridas, já passaram por dramas gratuitos, sem perceber que foram vítimas da própria imprudência.

A falta de malícia para a vida nos induz a correr riscos desnecessários.
Não só de Orkut vive a maioria dos internautas.

Temos uma infinidade de portas abertas e que por um descuido colocamos uma informação que pode nos prejudicar.
Não conhecemos a pessoa ou as pessoas que estão do outro lado da rede.

O papo pode ser muito bom, legal.
Mas disponibilizar informações a nosso respeito pode se tornar perigoso ou desagradável.
Portanto cuidado ao colocar certas informações na Internet."