Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Auto-ofensa não dá

Faz muito tempo que vejo esta sociedade como perdida. Está indo, cada vez a passos mais largos, para o buraco. E receio que não consiga sair de lá em pouco tempo.

Vi hoje que um comercial feito pela Gisele Bündchen está gerando protestos. Alguns dos “argumentos” apresentados abaixo podem ser vistos na notícia aqui.

“a propaganda promove o reforço do estereótipo equivocado da mulher como objeto sexual de seu marido e ignora os grande avanços que temos alcançado para desconstruir práticas e pensamentos sexistas”

“..o comercial reforça a discriminação contra a mulher…”

Vi o comercial, e para mim não ocorre nada disso. Assim como também não teria problema algum se uma empresa de cuecas fizesse o comercial invertido, ou seja, um homem dando a mesma notícia, porém com uma roupa normal e depois exibindo um corpo ‘de modelo’ usando apenas o produto da empresa. É meramente um humor.

Mas hoje em dia não existe mais humor. O que existe é um monte de gente desocupada louca para achar algo para se ofender.

É o que acontece com este caso. Alguém viu o comercial e deve ter pensado: “Opa, isso pode ser entendido como ofensa a mulher. Vou me auto-ofender-me por mim mesma e colocar um processo pois isso é inaceitável neste mundo atual”.

Tem gente demais dodói neste mundo. Gente sem o menor senso de humor, sem amor próprio, e talvez por isso vivem procurando modos de chamar a atenção, ou então tentando impedir o resto do mundo de serem felizes.

E o pior é que cada vez mais aparecem pessoas assim, incentivadas ainda mais pelas nossas leis e juízes que compactuam com tamanha barbaridade. Parece coisa de criança mimada, que chora e lá vai o pai bobão fazer as vontades do filho.

O que deveriam fazer os juízes é mandar esta gente se catar, procurar algo útil para fazer, e dar uma punição para ajudar entidades que realmente possuem necessidade a ser atendida. Tenho certeza que meia dúzia de punições deste tipo iriam deixar os demais espertos rapidinho.

E os deixo com uma pergunta. Será que quem trata as mulheres como objeto deixarão de tratá-las assim quando o comercial sair do ar? E será que quem sempre as tratou com respeito passou a tratá-las de modo desrespeitoso em função da propaganda?

Se a resposta para ambas forem não, então qual o motivo desta patifaria?

5 comentários:

Caio Paranhos disse...

Concordo. O politicamente correto na verdade é pura hipocrisia. Não vamos mostrar beijo gay porque ofende a família e incentiva o homossexualismo, não vamos noticiar suicídios porque incentiva a prática, não vamos falar palavrão, vamos usar eufemismos, blá, blá, blá.

angel disse...

Antigamente os pais nem sabiam onde os filhos brincavam durante todo o dia. Eles subiam em árvores, se arranhavam, se sujavam, caiam e aprendiam a viver e respeitar os limites do seu próprio
corpo e da natureza e assim aprendia a respeitar os outros .
Hoje se colocam almofadas nos parques públicos prevendo possíveis acidentes.
As pessoas cada vez mais tem medo de assumir suas vidas, e assim de falar porque qualquer coisa que se diga pode ser interpretado de modo diferente...
Quando vamos aprender a viver e deixar de procurar pelo em ovo?

abraço
Angela

Eduardo Montanari disse...

Hoje em dia, o problema é que tudo na sociedade é na base da "modinha". É modinha ser politicamente correto. Odeio isso.

Tiago P. disse...

Eu odeio essas pessoas metidas a politicamente corretas. É um preconceitovelado na minha opinao. Censurando as pessoas de se expressarem a seu modo.

Eu toco o terror msm e q se dane o mundo.

Kinha disse...

Vi o tal comercial e, sinceramente, não achei nada demais, tampouco me senti ofendida. Sou umulher (não diga, rs) tenho dupla jornada e não fico me incomodando com o que as "feministas de araque" ficam veiculando por aí. E daí que a mulher quer ficar bonita pro maridão? E se ela fica fazendo o serviço enquanto ele fica sentadão lá no sofá, isso é algo que tem de ser resolvido entre o casal e não virar bandeira a ser defendida com unhas, dentes e discursos inflamados em praça publica. Francamente...