Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Brasileiro, o povo mais burro do planeta

Este é um país onde as pessoas adoram levar “vantagem”, de serem espertos para poder se dar bem sobre os outros.

E para levar vantagem fazem qualquer coisa, furam filas, subornam, omitem informações, inflacionam outras, roubam, subornam, enfim, inúmeros delitos que aos olhos da nossa atual maioria não tem problema algum, afinal, é tudo “coisa boba”.

E após fazerem isso saem todos felizes por terem sido mais espertos que os outros, por terem levado vantagem em algo. Pena que o cérebro das pessoas sejam tão, mas tão pequenos, que não conseguem perceber que no final das contas a única coisa é que ele perde. Porém, em função de sua cabecinha de primata somente analisa: “bem, não perdi a vantagem que eu levei, então não perdi nada”, porém não conseguem perceber a quanto de outras coisas que estão perdendo.

Vi recentemente esta notícia: Cones “somem” da ciclofaixa de São Paulo durante a madrugada.

A reportagem fala do furto dos cones utilizados para montar as ciclofaixas. Ao roubarem isso primeiramente o município irá ter que repor, e isso tem um custo. E quem paga este custo? Nós, através dos impostos, ou caso não haja aumento de impostos necessariamente este dinheiro deverá ser retirado de algum investimento (que pode ser para melhoria do trânsito na cidade), e qualquer diminuição de investimento é um grande prejuízo ao mesmo “ilustre” cidadão que foi “esperto”.

Depois de inúmeras tentativas de montar a ciclofaixa possivelmente a prefeitura irá desistir e abandonar a idéia, e novamente a cidade (e o “esperto” cidadão) perderão pois terão trânsito pior, mais poluído, sem alternativas de deslocamento.

Então o esperto pode ir a um supermercado e praticar algumas gracinhas, plenamente valorizadas nesta zona, ops, país. Vai lá e toma uns iogurtes de graça, deixa seu chinelo velho e sai com um novinho em folha, coloca algumas coisas dentro da roupa. E sai todo feliz com seu “feito”.

So não conseguem perceber que em função da sua “esperteza” o mercado precisa colocar etiquetas eletrônicas nos produtos e sensores nas portas para detectar roubo, instalar câmeras e montar uma central de monitoramento, contratar seguranças, e tudo isso tem um custo, e bem caro. E quem paga este custo? Claro, todos nós, inclusive o “esperto”.

E se formos falar dos “espertos” que adoram correr no trânsito, passam no sinal vermelho, costuram os carros. Nas estradas e mesmo nas vias da cidade é muito comum vermos motoristas correndo e quando chegam em radares diminuem a velocidade e viram motoristas exemplares e dignos de aplausos. Somente se esquecem que mesmo que não sejam pegos pelos radares e fiquem sem tomar multas, a sua postura imprudente aumenta em muito o risco de acidentes, e certamente um ou outro esperto vai incrementar a estatística de acidentes – e muitas vezes afetando pessoas que nada tem a ver. E este aumento de acidentes é refletido no valor dos seguros, tanto o obrigatório quanto o que fazemos. Quanto mais acidentes, mais caro o seguro, que é pago inclusive pelo “esperto”.

Exemplos existem aos montes, e somente servirão para mostrar que os “espertos” sempre pagarão. Não existe um “esperto” que faça todas as espertezas possíveis, ou seja, mesmo que para alguma esperteza que ela faça o “benefício” seja maior que o prejuízo, os outros “espertos” farão coisas que acarretará em ônus para este “esperto”.

E o que ocorre quando somente existem “espertos”? Simples, cria-se uma legião de imbecis, que somente perdem, e perdem muito, o tempo todo.

Um país com pessoas sérias, honestas e íntegras trará automaticamente muito mais benefícios a todas as pessoas do que as ações individuais de cada “esperto” possa trazer a si. Pena que um cérebro primitivo não permita ver isso.

10 comentários:

angel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
angel disse...

angel disse...
Interessante que acabei de ler um artigo sobre a Alemanha e o "estranho modo de vida dos seus cidadãos". Mas podia perfeitamente ser qualquer outro país mais civilizado que o nosso. Estive recentemente no norte da Itália. Ali não se tem as famosas lombadas para diminuir a velocidade, existem placas indicando a velocidade permitida e as pessoas obedecem. Não existem aquelas pastilhas no meio do asfalto para dividir faixas ou sinalizar porque quando o carro passa por elas danificam os pneus e os motoristas sabem exatamente os locais onde deve prestar mais atenção. Ali não vi pedestre correndo para atravessar ruas, os carros param ou as pessoas esperam sua vez de atravessar.
Presépios são montados nas praças das cidades. Milhares de pequeninas imagens são colocadas e ali permanecem todo o tempo e nem mesmo as crianças pequenas retiram qualquer uma das pecinhas do lugar.
Incrível, não! São crianças como as nossas porém não tem o espírito destrutivo que temos aqui.
As estradas são verdadeiros tapetes e pude observar o quanto são perfeitas quando nevava e o "taglianeve" (trator com esteira na frente)passava para retirar a neve. Nenhum buraco ou morrinho atrapalhava o seu deslizar. Imagino se fosse aqui. A lâmina se partiria ou arrancaria o asfalto que restasse isto sem falar no perigo que ficaria com neve depositada nas depressões e buracos.
Será que um dia ainda chegaremos a um nível de consciência tal que nos permita viver bem sem onerar os cofres públicos com tantas reformas para reparar os vandalismos e ainda pagaremos menos porque os espertinhos perceberam que é mais simples fazer o certo que o errado?

6 de maio de 2011 02:42

Anônimo disse...

Brasileiro é burro mesmo, mas é feliz,...Claro, quanto mais burro, mais fácil de agradar, por isso gostam tanto desse tal futebol.

Anônimo disse...

ANGEL, NÃO ADIANTA, O POVO DE MERDA QUE É O BRASILEIRO SEMPRE VAI SER MAL EDUCADO E SEMPRE VAI SER DISCRMINADO ENQUANTO NÃO TOMAREM CONSIENCIA. POVO PORCO QUE JOGA LIXO NA RUA. QUER MAIS O QUE O BRASILEIRO ADORA VIVER NA MERDA E NO LIXO

Wlad disse...

Povo imbecil, alienado e preguiçoso. Duvido que em algum lugar no mundo haja maior concentração de idiotas com neste país. Todos querem levar vantagem, do feirante ao político, do camelô ao empresário; tudo tem que ser "no mole". O congresso, o executivo, os servidores..., tudo é a imagem do povo, a final, esta merda é uma "democracia". Congratulações aos funkeiros, às mulheres frutas, à imprensa, etc.

Anônimo disse...

Este país é uma piada, e de péssimo gosto;

Anônimo disse...

Pena q sou mto novo ainda, nem trabalho tenho, mas quando der, uma unica chance q der irei embora desse país, vou esquecer q nasci aqui...

Anônimo disse...

Vcs todos e o autor do blog me parecem pessoas do bem, vejo que o nível de insatisfação dos brasileiros é grande hoje. Gostaria de dizer a vcs que eu era assim há 28 anos atrás e já achava isso ai um lixo de país e de gente. Infelizmente pouca gente presta ai. Com0o disse alguém aqui num comentário
"Duvido que em algum lugar no mundo haja maior concentração de idiotas com neste país" muito bem dito!! é isso mesmo. Aqui há idiotas, na Noruega existem idiotas também mas o que se Passa ai é ridículo!
Muita gente continua com o erro de culpar os políticos brasileiros, afinal de onde veem os políticos que estão hoje no poder?(foder) não veem de Marte ou outro país, eles nasceram exatamente como todos brasileiros,o problema é de mentalidade, a índole e os conceitos de moral e ética do brasiloide são totalmente deturpados.
Me desviei do que ia dizer,não sei como vcs conseguem viver ai!!! Eu saí
e vivo no Canadá e meu filho nasceu aqui. Se vc quiser ter filhos e que ele se torne um deles saia dai antes que seja tarde demais. è preferível viver clandestinamente na Romênia do que viver na merda do comunismo do PT.
Se quiserem saber como vai ser o Brasil
do futuro de uma passadinha em Cuba.
Boa sorte a todos.

juca disse...

Pior é que parece haver um certo culto à ignorância. Preferir música com conteúdo ao pseudo-funk é chamado de preconceito cultural. Gosto de estudar línguas, e é incrível que para estudar espanhol há material de qualidade muito superior na internet gringa que na brasileira. Nós, que temos muito mais motivos para nos interessarmos pelo espanhol (proximidade cultural, econômica e lingüística) o tratamos como algo desinteressante, como se o Brasil fosse o umbigo do mundo. Outro terror é a Wikipedia em português, artigos mal-escritos, com administradores arrogantes que não conhecem a própria língua, e se recusam a consertar erros nos artigos (falo por experiência, administradores da Wikipedia brasileira têm pouca instrução e muita arrogância).

Generino Silva disse...

O brasileiro acredita piamente na impunidade, que tudo fica impune. Mas está redondamente enganado. Há uma coisa que jamais escapa do castigo: a BURRICE DOS POVOS. A punição é o SUBDESENVOLVIMENTO.