Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Comoção crocodiliana

Hoje este país está comovido com a tragédia que ocorreu na cidade do Rio de Janeiro. Um “maluco” entrou e saiu distribuindo balas a torto e a direta, matando mais de 10 crianças, e depois de ter sido baleado optou por se matar.

E então instalou-se a comoção nacional, todo mundo triste por crianças inocentes terem sido mortas. Vê-se populares indignados pelo ato cometido, inclusive nossa presidente Dilma também se emocionou e solicitou um minuto de silêncio em respeito as vítimas.

Concordo plenamente que a morte de pessoas sempre é chocante, ainda mais pessoas desamparadas, que não possuem chance nenhuma de defesa, que se deve respeitar estas pessoas e os parentes que certamente sofrem bem mais do que nós.

Para nós isso dura somente algumas horas, porém para os familiares essa dor certamente perdurará por muitos anos, provavelmente para sempre.

Porém não consigo concordar com esta comoção generalizada das pessoas e dos nossos políticos. Para mim isso é comoção de crocodilo, é falsa, feita somente para parecerem preocupados com as pessoas e solidários com o sofrimento da população não abastada como eles.

Matematicamente morreram somente 12 pessoas (até este momento), o que é um número pequeno perto das mortes que ocorrem diariamente no Brasil. 12 a mais ou 12 a menos sinceramente não faz diferença alguma para o país.

Não estou dando pouco valor a vida humana, porém questionando o motivo pelo qual nossos “representantes” se comovem com estas mortes, e não se comovem com as dezenas de pessoas que morrem diariamente por falta de atendimento médico, de falta de trabalho, atropeladas ou em acidentes de carro.

Se nossos queridos políticos, ao invés de se darem aumentos polpudos, verbas de gabinetes infinitas, auxílio-qualquer-merda-que-possa-se-inventar, desviar o dinheiro público para contas bancárias em paraísos fiscais, de exigirem comissões para fazer permitir que as pessoas façam as coisas investissem este dinheiro (que é muito) na saúde do povo, na educação, no treinamento profissional, em transporte público rápido e eficiente certamente milhares de pessoas inocentes deixariam de morrer por ano.

Estas pessoas, mesmo adultas, não tem a quem recorrer. Ou você acha que um pobre que está com um problema de saúde consegue ir em um hospital particular para ser atendido? Nossos políticos ao menor sinal de problema com a saúde vão de avião para o hospital e são submetidos a inúmeros exames, a um custo que deve dar para “atender” a centenas de pobres.

Não consigo entender como 12 mortes podem os comover, porém milhares de mortes, com requintes de crueldade em muitos casos – considero que deixar uma pessoa doente sem atendimento por meses a fio é tortura, nem os fazem erguer a sobrancelha para pensar. Estes, desprovidos de um fato condensador (pouco tempo) e potencializador (mídia) não merecem nada, são somente parte de estatística, destas que o governo, ano após ano, sempre dizem estar diminuindo.

Meus sentimentos à todos os familiares destas crianças, e a também a todos os familiares das famílias que diariamente são dilaceradas por nossos representantes, porém sabiamente de um modo espalhado e discreto, tornando-os invisíveis para a população, a mídia e inclusive eles mesmos.

2 comentários:

Du disse...

Belo texto... concordo com tuas palavras e confesso que chorei muito hoje por causa desta tragédia. E por todas as dores do mundo...

Beijos!

Arthurius Maximus disse...

Simplesmente perfeito o teu texto. Toca na ferida da sociedade hipócrita e apática que nos tornamos e o mundo de faz-de-conta que assola o imaginário do brasileiro.