Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

sábado, 29 de novembro de 2008

Miséria

Esta semana aconteceu um grande desastre natural no estado de Santa Catarina. Chuvas muito acima do normal, e concentradas em poucos dias devastaram muitas cidades, mataram muitas pessoas e dificultaram a vida de muitas pessoas por um longo tempo, até tudo se recuperar.

Vejo algumas imagens do local e realmente é desolador. Muita lama, destruição, pessoas sem nada, precisando dos outros para sobreviverem, literalmente. As pessoas ficaram, do dia para a noite, em estado de miséria. Certamente não consigo ter certeza do sentimento que é perder tudo, ficar na miséria, mas imagino que deva ser algo muito grande. Tento me imaginar nesta situação. Deve ser extremamente doloroso saber que um dia tenho tudo, casa, carro, móveis, um lar, um emprego, comida, e no outro não tenho mais nada disso, e menos ainda possibilidades de recuperar isso, afinal, muitas empresas foram fechadas e destruídas também.

Bom, não preciso repetir isso pois é só ir na TV ou internet que verão isso. Aproveito para desejar que a situação deles melhore a cada dia, que a solidariedade deste povo não seja desviada e chegue a quem realmente necessita, e que aprendamos com esta lição.

O título deste artigo é miséria, mas não é a miséria que citei acima, a financeira, provocada pela inundação. Esta é até fácil de sanar. Com as ajudas que estão indo as pessoas retomarão suas vidas, reconstruirão seus lares. A miséria a qual quero falar é a humana, de valores. Fico furioso e com vontade de socar estarrecido com as pessoas que aproveitam tal desgraça para promover saques. O que é isso? Ou melhor, o que são eles? Humanos certamente não são, indiscutivelmente. Aproveitam-se da desgraça para benefício próprio, para promoverem crimes, roubos. Não sei nem como qualificar aqueles seres bípedes. Acho que até poderíamos ter os humanos e os desumanos, que seria outro gênero (ou espécie, classe... não decorei isso em biologia). Assim não precisaríamos tratá-los da mesma forma que os humanos, afinal, não seriam.

Parecem urubus, que se aproveitam da desgraça alheia. E olha que os urubus fazem isso para se alimentarem, somente. Não para obter bens e vantagens.

Que sociedade é essa que cria aqueles seres? Ou será que eles brotam com as fortes chuvas? Geração espotânea? Claro que não, eles existem, estão em todos os lugares – infelizmente – mas somente estão a espera de grandes desgraças, de situação de caos e de impossibilidade mínima de gerenciamento e organização social para agirem e exporem sua verdadeira identidade, seus “valores”.

Posso até imaginar pessoas falando que estes ‘seres’ foram pessoas que não tiveram chance na vida, que sempre ficaram a margem da sociedade consumista, que eram ignorados. Sei disso, e é aí que entra outra miséria. A miséria das pessoas que podem ajudar aos que menos condições possuem a se tornarem pessoas melhores, mesmo com poucos bens. Tem muita gente que para ter muitos bens passam por cima e humilham outros, e depois reclamam quando estes se revoltam e fazem atrocidades, como se eles não possuíssem nenhuma influência (responsabilidade não) sobre os atos.

Enfim, são inúmeras as misérias. A financeira não me preocupa, pois essa é fácil. O que é difícil é a miséria dos humanos, dos valores. Gente com pouco e que se aproveita da desgraça para fazer as coisas erradas e gente com muito, com condições, e que mesmo assim fazem questão de pisar sobre os outros.



5 comentários:

Anderson Emídio disse...

Primeiro quero agradecer o feedback,escrevi na pressa e acabei deixando passar mais já corrigi.
Obrigado!!!
Parabéns pelo seu texto.
É desolador oque aconteceu em SC,acredito na recuperação do Estado atravéz da mobilização que já vem acontecendo em todo país.
Apesar de toda dificuldade,sei que eles reconstruirão tudo novamante.
Certa vez Abraham Lincoln disse:
"Podem tirar tudo de mim,só não podem tirar meus sonhos porque com eles construo tudo novamente".
Um Srº em entrevista a Rede Globo:"já passei por isto em 83,agora vou recomeçar minha vida novamente".
Todo poder de reação está dentro deles,a ajuda está chegando.
Quanto aos oportunistas,não tem jeito,eu também fico indignado com isso também.
As pessoas simplesmente abandonaram seus princípios e valores,a instituição família foi corrompida e devastada pela mídia.
Há algum tempo atrás postei um texto falando sobre isto.
O título da postagem é: A maior instituição do Planeta.
Relaciono a perda dos valores familiares com a implosão de violência,corrupção e caos social em que vivemos,pois os pais são os maiores transferidores de caráter e personalidade de seus filhos,quando se ausentam a mídia corrompe.
Os valores e princípios de conduta são absorvidos dentro de casa,isto claro,quando a família se relaciona como tal.Costumo dizer que quando a família se ausenta a mídia corrompe e a sociedade pune,é um ciclo.

Forte Abraço

Dragus (na rua) disse...

Pior nem é essa miséria humana.

Mas compreender com o passar dos anos que o estado natural do humano é o de ser ruim não o contrário.

Não nascemos bons, nos tornamos bons.

E quem pratica o saque em geral não o faz porque é desesperado (até porque os desesperados são pessoas de bem que sofrem pra conseguir algo) mas pessoas como disse, basicamente o esterco humano, incapaz de sair do estado maligno em que nasceu para evoluir em algo pelo menos útil.

Esse é um dos males da sociedade atual: a política do "corretinho e fofinho" não pune, logo, quem é "erradinho e malvadinho" sai sempre ganhando.

Até quando?

V.H. de A. Barbosa disse...

Situação semelhante à de Nova Orleans anos atrás.

São situações extremas como essas que revelam o verdadeiro caráter do ser humano. A essência grotesca do humano é algo que se esconde muito bem sob esse disfarce auto-imposto (e ensinado) pela vida em sociedade.

Já chegou a ler O Senhor das Moscas?

Anônimo disse...

Os atos das pessoas sempre me assustam!
Até
http://sex-appeal.zip.net
http://cara-nova.zip.net

Raquel El-Bachá disse...

A miséria humana de que vc falou assusta mesmo. A notíca dos saques que ocorreram me lembrou o trecho de Ensaio sobre a Cegueira em que o caos já tomou conta da cidade e as pessoas saqueiam e roubam as casas dos outros e os supermecados.
Beijos.