Sobre este blog

Este nome é facilmente interpretado como 'Mundo Idiota', o que não deixa de ser, visto que atualmente vivemos em um mundo do TER e pior, do PARECER TER / SER, enquanto o que devemos valorizar é o SER. Mas o nome tem outro motivo. Uma pessoa que defende sua pátria é chamado de patriota, numa analogia a pessoa que defende o mundo seria o MUNDIOTA.
 

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Somos heróis... Ainda estamos vivos...

Pra você que nasceu antes de 1980....

Pensando bem, é difícil acreditar que estejamos vivos até hoje!

Quando éramos pequenos, viajávamos de carro sem cintos de segurança, sem ABS e sem air-bag! Os vidros de remédio ou as garrafas de refrigerantes não tinham nenhum tipo de tampinha especial... E tinham também aquelas bolinhas de gude... que vinham embaladas sem instrução de uso...

A gente bebia da torneira e nem conhecia água engarrafada! Que horror!!!!

A gente andava de bicicleta sem usar nenhum tipo de proteção. E passávamos nossas tardes construindo nossas pipas ou nossos carrinhos de rolimã. A gente se jogava nas ladeiras e esquecia que não tinha freios até que déssemos de cara com a calçada ou com uma árvore.... E depois de muitos acidentes de percurso, aprendíamos a resolver o problema.... SOZINHOS....!!!!!

Nas férias, saíamos de casa de manhã e brincávamos o dia todo; nossos pais às vezes não sabiam exatamente onde estávamos, mas sabiam que não estávamos em perigo. Não existiam os celulares! Incrível!!!!!!!! A gente procurava encrenca. Quantos machucados, ossos quebrados e dentes moles dos tombos...???

Ninguém denunciava ninguém. Eram só “acidentes” de moleques: na verdade nunca encontrávamos um culpado. Você lembra destes incidentes? Janelas quebradas, jardins destruídos, as bolas que caíam no terreno do vizinho...

Existiam as brigas e, às vezes, muitos pontos roxos. E mesmo que nos machucássemos e, tantas vezes, chorássemos, passava rápido; na maioria das vezes, nem mesmo nossos pais vinham a descobrir... A gente comia muito doce, pão com muita manteiga... Mas ninguém era obeso... No máximo, um gordinho saudável... A gente dividia uma garrafa de suco, refrigerante ou até uma cerveja escondida, em três ou quatro moleques, e ninguém morreu por causa de vermes!

Não existia o Playstation, nem o Nintendo... Não tinha TV à cabo, nem videocassete, nem Computador, nem Internet... Tínhamos, simplesmente, amigos! A gente andava de bicicleta ou a pé. Íamos à casa dos amigos, tocávamos a campainha, entrávamos e conversávamos.... Sozinhos num mundo frio e cruel!!!!!!!! Sem nenhum controle! Como sobrevivemos???!!! Inventávamos jogos... com pedras, feijões ou cartas... Brincávamos com pequenos monstros: lesmas, caramujos, e outros animaizinhos, mesmo se nossos pais nos dissessem para não fazer isso! Alguns estudantes não eram tão inteligentes quanto os outros, e tiveram que refazer a segunda série...Que horror! Não se mudavam as notas e ninguém passava de ano, mesmo não passando... As professoras eram insuportáveis! Não davam moleza.... Os maiores problemas na escola eram: chegar atrasado, mastigar chicletes na classe ou mandar bilhetinhos falando mal da professora.....

Correr demais no recreio ou matar aula só pra ficar jogando bola no campinho... As nossas iniciativas eram “nossas”, mas as conseqüências também! Ninguém se escondia atrás do outro... Os nossos pais eram sempre do lado da lei quando transgredíamos a regras! Se nos comportávamos mal, nossos pais nos colocavam de castigo e incrivelmente nenhum deles foi preso por isso! Sabíamos que quando os pais diziam “NÃO”, era “NÃO”.

A gente ganhava brinquedos no Natal ou no aniversário, não todas as vezes que ia ao supermercado... Nossos pais nos davam presentes por amor, nunca por culpa... Por incrível que pareça, nossas vidas não se arruinaram porque não ganhamos tudo o que gostaríamos, que queríamos... Esta geração produziu muitos inventores, artistas, amantes do risco e ótimos “solucionadores” de problemas. Nos últimos 50 anos, houve uma desmedida explosão de inovações, tendências... Tínhamos liberdade, sucessos, algumas vezes problemas e desilusões, mas tínhamos muita responsabilidade... E não é que aprendemos a resolver tudo?

Sozinhos... Se você é um destes sobreviventes.... PARABÉNS!!!!!!!!

6 comentários:

Polêmica disse...

Eu nasci depois dos anos 80 mas, meu pai fala que na época dele não tinha computador e brinquedos eletrônicos por isso as crianças brincavam de outro jeito mas, ele acha que se na época dele inventassem tudo isso que tem hoje, as crianças íam se interessar por essas coisas do mesmo jeito que se interessam hoje...Até a época da minha adolescencia não tinha celular e nem orkut, e toda vez que eu esqueço o celular em casa as pessoas que me ligam ficam me criticando dizendo "pô, vc tem que andar com o celular" mas, eu nem ligo pois, há anos atrás eu vivia muito bem sem ele, se alguém quiser me dar uma notícia importante ela vai dar um jeito assim como todos faziam antigamente! Não dá pra fazer o tempo parar mas, os pais deviam ensinar os filhos que dá pra viver sem toda essa tecnologia! Como você mesmo disse, vocês dos anos 80 estão vivos até hoje!

Até Mais!

Catarino disse...

Eu estou enquadrado bem no seu texto, parece que você estava narrando minha vida. Foi ótimo.
Eu sempre falo para os meus filhos de que quando eramos criança nem sabiamos que existia ricos e pobres, todos brincavam com as mesmas coisas, tudo era da natureza.
Parabéns pelo excelente texto.

Anônimo disse...

01/08/08 18:41pm

Nasci em 85 e cheguei a pegar uma pequena parte do imenso mundo que foi os anos 80... brincadeiras na rua e no quintal da avó, mamãe fazendo pipa de jornal ( a famosa capucheta), taco( que mais perdiamos e bolinha), me lembro de como era uma muito bom reunir as pessoas da rua e fazer festa junina com fogueira e tudo, muuuuito bom. CELULAR bichinho que eu ainda teimo em acostumar, no começo tive que comprar um para meu pai me achar ( saber que estava viva), hj depois de uns 4 anos ainda o perco com ele e hj de manhã ele criou ASAS e tomou um tombo enorme rsrs, enfim ainda continua vivo rs. As crianças de hoje não sabem o significado real da palavra brincar, ficar sentado horas na frente do game e até mesmo do computador, a meu modo de ver não é brincar, quando ando na rua e vejo os pequenos "brincando", dá até medo de certas criaturinhas vestidas de criançinhas, brincadeiras adultas, isso só me faz pensar sobre como está a convivência entre pais e filhos, pelo visto cada vez pior, não são todos, mas a grande maioria.

Se pudesse escolher, queria ter nacido no final dos anos 70, para poder aproveitar 100% os anos 80, foram os melhores :)... viva e muitos beijos a quem sobreviveu.

Shá Manzaro...

Sonia Regly disse...

Carlos,
Excelente post, gostei muito, inteligente e criativo. Vou linkar seu Blog lá no Compartilhando as Letras, ele é muito bom!!!!! Têm postagem nova por lá, passe por lá e deixe sua opinião.Beijinhos.

Monique Lôbo disse...

Eu nasci na década de oitenta,mas vivi algumas dessas coisas,e vivi muito bem!Hoje vejo as mães criando seus filhos numa bolha,como pequenos imperadores e o resultado disso nós vemos a cada dia com jovens delinquentes,irresponsaveis e imaturos.
Acabaram-se os heróis,agora temos falsos mocinhos.
Parabéns pelo blog!

Sonia Regly disse...

Amigo,
Seu comentário me fez um bem enorme!!! Eu estava me sentindo culpada e frustada com essa situação, mas ao ler suas palavras me senti bem de novo.OBRIGADA!!!!! Passe por lá sempre, um simples comentário, alegra nosso coração.Beijos.Vou te linkar, ok:?????